• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Solidariedade popular: MST doará 13 toneladas de alimentos em Joinville

A ação de solidariedade junto à classe trabalhadora é uma iniciativa do MST, em parceria com a União Sindical e o Comitê Popular Solidário de Joinville contra o Coronavírus

Publicado: 12 Agosto, 2021 - 12h18

Escrito por: Assessoria de Comunicação MST

notice

O Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Sem Terra (MST) doará nesta sexta-feira, 13 de agosto, 13 toneladas de alimentos para atender pessoas em situação de vulnerabilidade social em Joinville. A ação de solidariedade junto à classe trabalhadora é uma iniciativa do MST, em parceria com a União Sindical e o Comitê Popular Solidário de Joinville contra o Coronavírus. Trata-se de uma ação de solidariedade popular entre trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade.

Joinville receberá produtos de cooperativas, assentamentos e acampamentos da reforma agrária de doze municípios. Na variedade produzida pelas mãos de camponeses e camponesas estão leite, feijão, abóbora, aipim, batata doce, batata salsa, beterraba, cabutiá, cenoura, repolho, pães, bolachas, mel, banana, maçã, tangerina, ervas medicinais, para preencher a barriga e alegrar o coração. Desde o princípio da pandemia, o Movimento Sem Terra já doou mais de cinco mil toneladas de alimentos em todo país.

“A solidariedade acompanha o MST desde a sua formação, somos fruto da solidariedade e alimentamos ela como um de nossos valores fundamentais. Estamos enfrentando não só a pandemia, mas o aumento do desemprego e do subemprego, da fome e da insuficiência alimentar (são mais 116 milhões de pessoas nessa situação). Essa situação é gerada pelo Governo Bolsonaro com suas políticas genocidas e negacionistas, destruidoras de direitos”, aponta Juliana Adriano, da direção do MST.

O Plano Emergencial de Reforma Agrária, apresentado pelo MST durante a pandemia, defende: democratizar o acesso à terra, gerando trabalho e renda no campo; a produção de alimentos saudáveis, livre de agrotóxicos, para toda população brasileira; a proteção da natureza, da água e da biodiversidade; condições de vida digna no campo para todo o povo. Ao mesmo tempo, “desde o início da pandemia o MST tem plantado a solidariedade, cultivado alimentos com carinho e organizado doações de alimento junto aos trabalhadores e trabalhadoras das cidades. Em Santa Catarina, doamos cerca de 100 toneladas de alimentos”, reforça Juliana Adriano.