• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

SINTE-SC promove Dia do(a) Professor(a) com luta

A data foi comemorada com protesto e escracho a esse governo que recusou as pautas da categoria e permanece na ilegalidade ao não pagar o reajuste do piso nacional.

Publicado: 17 Outubro, 2019 - 08h59

Escrito por: SINTE-SC

notice

Debaixo de muita chuva e frio, o dia do(a) professor(a) deste ano foi marcado por uma vitoriosa ação política do SINTE-SC, no Centro Administrativo do Governo do Estado, em Florianópolis. Executiva Estadual e Coordenações Regionais lideraram o Ato pela valorização do magistério, que comemorou a data com protesto e escracho a esse governo que recusou as pautas da categoria, e permanece na ilegalidade ao não pagar o reajuste do piso nacional. A manifestação contou com a participação de representantes de todo o estado, muitos, viajaram a noite toda para estarem no manifesto.

A celebração do dia do professor teve muitos fogos de artifício, marmitaço e claro, o bolo e os parabéns, mostrando as velas com o número zero, igual ao reajuste oferecido pelo Comandante Moisés ao magistério, tanto no piso salarial, quanto no vale alimentação.

Após o bolo ser servido aos(as) educadores(as) foi o momento de protocolar documento, exigindo que o Governador recebesse o SINTE, entretanto, o comandante da guarda do centro administrativo afirmou que o Governador não receberia as lideranças sindicais, tão pouco, marcaria uma data para recebê-los de imediato.

Diante disso, o SINTE protocolou documento dirigido ao Governador solicitando uma audiência o mais breve possível.

A continuidade do ato ocorreu na Casa D'Agronômica, lar do governador, lá os manifestantes entregaram o ofício protocolado no Centro Administrativo, para que fosse entregue diretamente ao Comandante Moisés, o que foi garantido pelo Chefe da Guarda da casa.

O SINTE-SC avalia que o protesto na data da comemoração do dia do(a) professor(a) foi muito positivo, pois além da presença das lideranças sindicais do estado, chamou atenção da população sobre o descaso que o Governo Moisés vem tratando a educação catarinense.

O Sindicato continuará na luta, mobilizando a categoria e discutindo nas suas bases as principais pautas que vem sendo negadas para a valorização do magistério e da qualidade da educação na rede pública estadual de SC, e que dará um peso maior nos debates que vem a seguir, por exemplo, o Seminário Estadual sobre o Novo Ensino Médio, Saúde do Trabalhador em Educação, Audiência Pública sobre AES. ATPS e Especialistas, a campanha ‘Antonieta de Barros - Memória da Educação Catarinense’, para recuperar a memória e pela restauração do prédio da escola, entre outras frentes que devem discutir a educação, as lutas e enfrentamentos  que a entidade deve realizar daqui pra frente