• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Sindisaúde denuncia perseguição e demissão de diretora sindical no Hospital São José

Em protesto, sindicato denuncia perseguição de trabalhadora e demissão por justa causa. O sindicato já entrou com uma ação para investigar o caso

Publicado: 27 Maio, 2021 - 09h53

Escrito por: Maristela Benedet

notice

O Sindisaúde Criciúma realizou na manhã dessa quarta-feira, 26, um protesto em frente ao Hospital São José, contra a demissão por justa causa da diretora do Sindicato, Letícia da Silva Dalke da Luz, na última sexta-feira, 21 de maio. A técnica de enfermagem trabalhava há quatro anos na instituição, mas já havia integrado o quadro de funcionários anteriormente no hospital. O São José alegou alguns “erros” em seu trabalho levando o desligamento.

Na opinião do presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Sáude de Criciúma e região (Sindisaúde), Cleber Ricardo da Silva Cândido, a profissional sofreu perseguição sindical por ter testemunhado em favor de uma colega também demitida injustamente. “Nossa desconfiança é que como o hospital não tinha como demitir sem justa causa por ela ser dirigente sindical, criaram um “fato” para acusar a trabalhadora e fazer o desligamento arbitrário”, critica Cleber.

Ação na justiça e sindicância para uso externo – Esta demissão do São José não vai ficar impune, antecipa o presidente. “Nós iremos entrar com ação judicial e já solicitamos os documentos que supostamente comprovem os “erros” praticados pela ex-funcionária. E, com uma ação de Sindicância para uso externo possibilitando apurar todas as situações que resultaram nesta injustiça “De que outra forma os demais trabalhadores e os pacientes terão segurança nos atendimentos com esta postura do Hospital?”, questiona Cleber.