• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Servidores de Palhoça paralisam e revertem aumento de carga horária

Os servidores Municipais de Palhoça paralisaram nessa quinta-feira (6) em frente à Prefeitura contra a mudança repentina de seis para oito horas e também pelo envio do projeto de lei que reajustará os salários

Publicado: 07 Dezembro, 2018 - 10h23

Escrito por: SITRAMPA

notice

Os servidores municipais de Palhoça paralisaram nessa quinta-feira (6) em frente à Prefeitura contra a mudança repentina de seis para oito horas e também pelo envio do projeto de lei que reajustará entre 16 a 22% no salário dos menores vencimentos da prefeitura.

Após horas em frente à Prefeitura, no fim da tarde o prefeito Camilo Martins recebeu o sindicato, representantes e vereadores. Após 1 hora e 30 minutos de reunião veio a resposta das reivindicações. A portaria nº 4782/2018 ficará suspensa até o dia 03 de janeiro de 2019, podendo ser prorrogada por decisão administrativa;

A partir desta sexta-feira (7), os servidores municipais voltam a realizar seis horas de trabalho diária. As horas/faltas dos servidores que participaram da assembleia de quarta-feira (5) e da paralisação, serão abonadas, conforme acordado com o Prefeito Camilo Martins.

Conforme solicitação do sindicato, os Poderes Executivo e Legislativo irão buscar uma forma para tratar todos os servidores Os servidores Municipais de Palhoça paralisaram nessa quinta-feira (6) em frente à Prefeitura contra a mudança repentina de seis para oito horas e também pelo envio do projeto de lei que reajustará entre 16 a 22% no salário dos menores vencimentos da prefeitura.

de forma igualitária, excetuando servidores de Estratégia de Saúde da Família (ESF), estatuto do magistério e categorias que não estão em discussão.

É importante salientar que a decisão não haverá prejuízos ao serviço prestado à população, nem aos servidores e nem às finanças municipais.

Em relação à carga horária optada por alguns servidores, fica devidamente suspensa as documentações de redução de carga horária enviadas para escolas e CEI’s.

Quanto ao reajuste, o sindicato manterá reunião com o executivo, e em janeiro de 2019 a proposta de reajuste deverá ser votada na câmara de vereadores junto com a nova proposta de carga horária que será analisada pelo sindicato e apresentada a categoria antes da votação.

O SITRAMPA, reconhece essa importante vitória como fruto da mobilização e empenho dos servidores, e estará vigilante e atento a qualquer movimentação que possa prejudicar o servidor público municipal.

carregando
carregando