• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Plenária da Fetraf debate futuro dos agricultores familiares

Agricultores e agricultoras familiares de Santa Catarina estão reunidos para a plenária da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar de Santa Catarina

Publicado: 13 Dezembro, 2018 - 14h39

Escrito por: Pricila Baade

notice

Agricultores e agricultoras familiares de Santa Catarina estiveram reunidos nesta quarta-feira (12) para a plenária da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar de Santa Catarina (FETRAF-SC/CUT). O evento, que acontece no município de Jaguaruna até esta quinta-feira (13), tem como objetivo debater sobro o desenvolvimento rural no estado, o avanço das políticas públicas da Agricultura Familiar no Brasil e o futuro dos trabalhadores e trabalhadoras do campo.

Na abertura da plenária o deputado estadual Dirceu Dresch fez uma análise de conjuntura, resgatando as lutas que foram feitas pelos movimentos sindical e social para conquistar os direitos da classe trabalhadora. Dresch ressaltou que 2019 é um ano de muitas dúvidas “O próximo ano é de muitas interrogações, não sabemos ao certo o que vai acontecer com as nossas políticas públicas e com a agricultura familiar, mas os trabalhadores do campo e da cidade precisam estar organizados e unidos para resistirem aos ataques que virão”.

Dirceu falou também sobre a importância do Estado para a vida dos agricultores familiares, já que as políticas públicas de incentivo e financiamento são essenciais para a sobrevivência dos trabalhadores do campo “O presidente eleito fala que vai reduzir o Estado, porque diz que o povo tem muitos direitos. Teremos um período muito complicado para a agricultura familiar”.

A presidenta da CUT-SC, Anna Julia Rodrigues, também esteve presente no primeiro dia da Plenária e falou sobre a importância dos trabalhadores se unirem neste momento de ataque aos direitos “Nós já passamos por muitos momentos de dificuldade e não vai ser agora que vamos nos encolher. Os trabalhadores e trabalhadoras de todas as categorias precisam se unificar, porque daqui em diante a luta não será individual, todos precisam estar juntos para garantir nossos direitos”.

 

A plenária termina nesta quinta-feira (13) com uma programação que aborda temáticas como questões sindicais, conjuntura política, perspectivas e estratégias de enfrentamento para o próximo ano. Ainda, durante a atividade os trabalhadores e trabalhadoras devem fazer um ato público em defesa da agricultura familiar.

carregando
carregando