• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Organização Sindical é disputa de projeto de sociedade

Mais de 30 dirigentes sindicais participam de debate sobre a organização sindical

Publicado: 08 Fevereiro, 2017 - 11h19

Escrito por: Sílvia Medeiros

notice

Entre os dias 7 e 8 de fevereiro na Escola Sindical da CUT, em Florianópolis aconteceu a 21º rodada do Ciclo de Debate “Democracia e Organização Sindical”, a atividade organizadas pela Secretaria de Organização Sindical da CUT nacional em parceria com a Secretaria de Organização Sindical da CUT-SC, trouxe para o estado um cenário dos desafios para a organização sindical da CUT nos dias atuais, com um foco para Santa Catarina.

Coordenado pelo Secretário de Organização Sindical da CUT-SC, Vilmar Osoviski a atividade começou com um debate sobre conjuntura e sobre os desafios que nos esperam nesse ano de 2017. Rosane Bertotti, Secretaria de Formação da CUT nacional destacou o estado de exceção que hoje vive o país, fruto de um golpe de estado, orquestrado pelos donos do grande capital e que tem como principal objetivo, retirar os direitos da classe trabalhadora. “Vivemos uma grave crise do capitalismo e mesmo assim, não temos um avanço para a esquerda, mas sim fortemente para a extrema direita”, de acordo com Rosane o debate da Reforma da Previdência é o grande carro chefe da CUT para esse próximo período.

A presidente da CUT-SC, Anna Julia Rodrigues destacou que a central está se organizando junto com as demais categorias e reforçou o chamado para o dia nacional de greve, dia 15 de março. “Nossa luta não para, dia 8 de março é o pontapé para os grandes atos contra a retirada de direitos e a reforma da previdência, culminando com a greve geral da educação dia 15 de março”.

Após a avaliação da conjuntura, o Secretário de Organização Sindical da CUT nacional, Ari Aloraldo do Nascimento fez uma explanação sobre o cenário de disputas e a necessidade de organização da estrutura sindical. De acordo com Ari, é necessário resgatar todos os princípios de fundação da CUT para definir os rumos de ação. “Além de discutir sobre a burocracia sindical, essa atividade serve para conhecer a realidade das CUTs estaduais e pensar ações construídas de forma coletiva”.

Vilmar Osoviski avalia como positiva essa atividade, pois além de resolver problemas burocráticos das entidades ela estabelece ações para a secretaria. “A Secretaria de Organização está muito além de só cuidar das disputas sindicais, mas é uma secretaria de extrema importância e que contribui para a luta da classe trabalhadora. Não é só sobre eleição, é sobre disputa de projeto de sociedade”.

carregando