• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Greve dos servidores caminha para um mês e Assembleia Geral aprova sua continuidade

Grevistas continuam mobilizados na defesa dos seus direitos e por serviços públicos de qualidade

Publicado: 04 Abril, 2017 - 14h51

Escrito por: Informa Editora

notice

A greve dos servidores jaraguaenses entra em sua quinta semana com a adesão de mais de 70% da categoria e deve prosseguir por tempo indeterminado, conforme decisão tomada em Assembleia Geral realizada dia 3 de abril, no ginásio da Associação Recreativa dos Servidores Públicos Municipais - Arsepum. Os vereadores Arlindo Rincos, Irineu Pasold e Ronaldo de Souza 'Magal' também estiveram presentes. Logo no início da Assembleia, a assessoria jurídica do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Jaraguá do Sul e região - Sinsep leu o ofício encaminhado pelo prefeito Antídio Lunelli, entregue minutos antes e que não trazia qualquer avanço em relação à proposta apresentada há mais de duas semanas. A única mudança foi em relação ao desconto do saldo dos dias parados: em duas parcelas (maio e junho) ou na primeira parcela do 13º salário. Foi o suficiente para os mais de 2 mil servidores gritarem, em coro: "Greve, greve, greve".

A partir disso, a Assembleia serviu para os novos encaminhamentos do movimento. O Sinsep comunicou o prefeito o resultado da Assembleia, acompanhado de novo pedido de audiência. Independente da concessão de audiência, a Assembleia definiu que, a partir de agora, as negociações devem ser feitas pessoalmente, não mais por ofício.

O Sinsep e o comando de greve lançaram hoje uma Campanha de Solidariedade aos servidores que tiveram o corte de 10 dias de greve, na folha de pagamento deste mês. Uma comissão de servidores foi formada para arrecadar alimentos não perecíveis e produtos de higiene pessoal, que devem ser entregues durante as manifestações/atos de greve ou na sede do Sindicato (rua Marina Frutuoso, 955), e também será aberta uma conta corrente com o objetivo de arrecadar recursos, já que muitos servidores não têm como pagar aluguel, contas de água e luz. Com relação às pessoas que estejam em férias ou em auxílio doença e que tiveram cortes indevidos no salário, a assessoria jurídica do Sinsep orienta para que se dirijam ao Sindicato, trazendo consigo a folha de pagamento e o comprovante do desconto, para averiguações.

carregando