• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Fetessesc lança memorial online dos trabalhadores da saúde vítimas do Covid-19

A homenagem será lançada no dia 20 de julho em live no Facebook da Fetessesc, às 19 horas.

Publicado: 17 Julho, 2020 - 15h11 | Última modificação: 17 Julho, 2020 - 17h13

Escrito por: Priscila dos Anjos

notice

Santa Catarina é o segundo estado com maior número de casos e mortes por coronavírus entre trabalhadores da saúde da região sul do Brasil. São 1.450 trabalhadores infectados e 5 mortes*. Para homenagear os profissionais dos estado que atuaram na linha de enfrentamento à doença e foram vítimas fatais do vírus é que a Federação dos trabalhadores da Saúde (Fetessesc) lança um memorial online. A homenagem será lançada no dia 20 de julho em live no Facebook da Fetessesc, às 19 horas.

A Fetessesc e os sindicatos dos trabalhadores da saúde filiados vêm atuando com ações preventivas específicas para a garantia de segurança nos locais de trabalho. Desde o início da pandemia a entidade vem dialogando e negociando com o poder público e as empresas que administram instituições de saúde quanto a necessidade de promover capacitações, realizar contratações de profissionais, e distribuir de forma adequada os Equipamentos de Proteção Individual.

Uma campanha de valorização dos profissionais lançada ainda em março deste ano destacou a importância de reconhecer a luta histórica do movimento sindical da área da saúde para alcançar condições dignas de trabalho para a categoria. Entendendo que o fim das jornadas exaustivas e melhores salários são lutas que reconhecem e valorizam os trabalhadores da saúde.

O memorial em homenagem aos trabalhadores da saúde catarinenses, que foram vítimas fatais da Covid-19, é produzido em um momento em que a Fetessesc compreende que os números, apesar de expressivos, não mobilizam a empatia da população, visto o baixo índice de isolamento social no país. Desta forma o memorial vai procurar trazer informações da atuação profissional desses trabalhadores que atuaram na linha de frente ao combate da doença e foram vítimas fatais dela.

*Fonte dos dados: Observatório da enfermagem - Cofen.