• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Dia do Trabalhador em SC é marcada por mobilizações em defesa da previdência

O Dia do Trabalhador e da Trabalhadora no estado não foi de comemoração, mas sim, de muita luta. Florianópolis, Lages, Chapecó, Blumenau e Joinville se mobilizaram neste 1º de maio em defesa da previdência

Publicado: 02 Maio, 2019 - 11h36

Escrito por: Pricila Baade

notice

O Dia do Trabalhador e da Trabalhadora em Santa Catarina não foi de comemoração, mas sim, de muita luta. Trabalhadoras e trabalhadoras de diversas cidades do estado se mobilizaram neste 1º de maio em defesa da Previdência Pública e contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 006/2019), que aumenta o tempo de contribuição e reduz o valor do benefício pago aos aposentados.

A data também foi marcada pelo anúncio da data da Greve Geral contra a Reforma da Previdência. As centrais sindicais decidiram que a mobilização que promete parar todo o país para barrar a PEC 006/2019 acontecerá no dia 14 de junho.  A presidenta da CUT-SC, Anna Julia Rodrigues, enfatizou o papel do movimento sindical neste momento de profundos ataques aos direitos da classe trabalhadora “De hoje até o dia da greve geral não podemos tirar o pé da rua. É fundamental que conversemos com todos os trabalhadores e trabalhadoras para explicar as perversidades desta reforma e convencermos todos sobre a importância de se unirem à greve geral”.

Florianópolis

Na capital catarinense, lideranças do movimento sindical e social subiram o morro e se encontraram no Parque do Maciço do Morro da Cruz para a mobilização do dia 1º de maio. O ato iniciou com música e um teatro apresentado pelo grupo Madalenas, que retratou os ataques previstos na Reforma da Previdência.

Em seguida, um culto ecumênico, com representantes da igreja católica, da matriz africana e da igreja anglicana, relembrou alguns grandes lutadores da classe trabalhadora que morreram em defesa dos direitos do povo.  Para encerrar a mobilização, as lideranças desceram o morro para dialogar com os moradores da comunidade do Mont Serrat sobre a Reforma da Previdência e coletar assinaturas para o abaixo-assinado contra o projeto.

 

 

  

Blumenau

Em Blumenau o 1º de maio também foi marcado por luta contra a Reforma da Previdência. Trabalhadores e trabalhadoras se reuniram na Praça da Prefeitura para defender a aposentadoria. O ato foi organizado pelos sindicatos Cutistas, em parceria com os outros sindicatos da região.

 

 

 

Lages

Na região serrana os trabalhadores ocuparam o calçadão de Lages para defender a aposentadoria. Cerca de 150 pessoas passaram pelo local e participaram da programação que contou com atividades culturais, debates sobre a Reforma da Previdência e coletas de assinaturas para o abaixo-assinado.

“O ato foi uma oportunidade de dialogar com o povo sobre a proposta de reforma da Previdência do governo Bolsonaro e teve uma boa receptividade das pessoas que por ali passaram”, avaliou Coordenador da Juventude Revolução de Lages, Luiz Carlos Titi.

 

Chapecó

Em Chapecó, os sindicatos da região organizaram uma assembleia da classe trabalhadora contra a Reforma da Previdência. O evento teve como objetivo levar conhecimento à população e esclarecer a proposta do Governo Federal que quer acabar com a aposentadoria do povo.

 

Joinville e região

Os sindicatos Cutistas de Joinville e região participaram da Romaria do Trabalhador e da Trabalhadora, no Santuário Senhor Bom Jesus de Araquari. Além de uma passeata com faixas em defesa da previdência, o movimento sindical também montou uma tenda da para explicar sobre os ataques à aposentadoria e coletar assinaturas contra reforma.