• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Colombo e Pinho Moreira promovem o desmonte das áreas públicas em Santa Catarina

O congelamento dos gastos públicos feito por Temer está sendo aplicado em Santa Catarina e causando o desmonte da Educação e Saúde

Publicado: 05 Julho, 2018 - 16h07 | Última modificação: 05 Julho, 2018 - 16h22

Escrito por: Direção CUT-SC

notice

O governo de Raimundo Colombo (PSD) e Eduardo Pinho Moreira (MDB) está deixando uma herança maldita para Santa Catarina. Enquanto os grandes empresários continuam lucrando e enriquecendo cada vez mais, com mais de R$ 6 bilhões em perdão de impostos só em 2018, as áreas essenciais para a população, como Saúde e Educação, estão abandonadas.

Colombo e Pinho Moreira seguem à risca a cartilha de Temer e aplicam em nosso estado todos os desmontes que o governo golpista faz no país. Após o fechamento de diversas escolas estaduais e a municipalização de outras, com o governo passando a responsabilidade que seria sua para os municípios, o alvo do ataque mais recente foi a Educação Profissional. Na última semana, o governo cancelou todas as matrículas do segundo semestre dos Centros de Educação Profissional do Estado (CEDUPs).

Essa é a consequência da Emenda Constitucional 95 de Temer, que congelou por 20 anos os investimentos com educação, saúde e segurança pública, levando ao desmonte total de todas as áreas fundamentais para a qualidade de vida e desenvolvimento humano.

O Governo deixa a população sem escolas e hospitais, mas continua investindo pesado no Sistema Judiciário e nas prisões, que condena e prende prioritariamente os pobres. Semana passada foi aprovada a criação de 462 cargos comissionados e 402 cargos gratificados para o Judiciário Catarinense, o que trará um impacto de mais R$ 64 milhões de despesas em 2019. Além disso, serão gastos mais R$ 30 milhões para abrir 1.436 novas vagas no sistema prisional. Enquanto isso, o governo descumpre a Constituição e não investe nem o percentual mínimo em Educação (25%) e Saúde (13%).

Não somos contra os investimentos em segurança pública, eles são necessários e devem acontecer. Porém, quando um governo prioriza aumentar vagas em prisões, enquanto fecha escolas e demite professores, algo está bem errado. A lógica é simples: quanto mais investirmos em Educação, menos precisaremos de prisões.

A CUT-SC sempre defendeu uma Educação Pública de qualidade, por isso somos contrários ao governo de Colombo e Pinho Moreira, que promove constantes retrocessos nas áreas públicas, aplicando as medidas do governo golpista de Temer em Santa Catarina. Esperamos que nesta eleição os catarinenses depositem o seu voto em candidatos ao Governo do Estado que estejam ao lado dos trabalhadores e que priorizem investir em políticas públicas que tragam mais educação, saúde e qualidade de vida para a população.

carregando