• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Chapa da CUT vence eleição do Sindicato dos Servidores Municipais de Jaraguá do Sul

Reeleita para novo mandato, a Chapa 1 obteve 793 votos dos servidores

Publicado: 17 Maio, 2021 - 11h47

Escrito por: Sergio Homrich

notice

A Chapa 1 da CUT– Sinsep em Ação, Sempre Juntos com Você – foi reeleita para novo mandato à frente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Jaraguá do Sul e Região, obtendo 793 votos favoráveis dos servidores, enquanto a Chapa 2 contabilizou 634 votos, havendo ainda 19 votos em branco e 28 nulos. As eleições foram realizadas de maneira presencial, nos dias 12, 13 e 14 de maio, tendo a participação de 1.469 servidores votantes em Corupá, Guaramirim, Jaraguá do Sul, Massaranduba e Schroeder. O novo mandato inicia no dia 1º de junho de 2021 e é de quatro anos. O resultado põe fim a um processo eleitoral que deveria acontecer de maneira remota, por conta da pandemia do novo coronavírus, inicialmente nos dias 15 e 16 de outubro, depois, nos dias 5 e 6 de novembro, mas que foi “judicializado” pela Chapa 2.

Formada por uma equipe de dirigentes sindicais já conhecidos da categoria, pela luta permanente na defesa de direitos, e com o ingresso de novas lideranças ao movimento sindical, a Chapa 1 apresentou propostas que vão desde a melhoria salarial e de condições de trabalho, até a criação da Central de Atendimento ao Servidor, de departamentos por setor de trabalho, de fortalecimento do Conselho de Representantes por Local de Trabalho, atendimento e assessoria jurídica itinerantes, Semana do Servidor, combate ao assédio moral no trabalho, entre outras. Durante a campanha eleitoral, a Chapa 1 resgatou para a categoria as principais conquistas obtidas no atual mandato, como o pagamento do adicional de insalubridade aos agentes de limpeza e conservação, auxílio refeição aos servidores que trabalham na linha de frente no combate à pandemia, a reconquista do adicional de aperfeiçoamento e atualização profissional (Adapat), direito retirado pela administração Antídio Lunelli, em 2017. Além das lutas atuais e decisivas para a categoria, como o combate à Reforma Administrativa (PEC 32) do governo Bolsonaro-Paulo Guedes e as demais Propostas de Emendas Constitucionais que atacam direitos dos servidores das três esferas (186, 187 e 188).

Experiência e conhecimento
Na avaliação do presidente reeleito do Sinsep, Luiz Cezar Schorner, foi uma eleição muito diferente de todas as outras: “Tivemos grandes problemas durante a campanha, que começou no meio da pandemia – ninguém tinha ideia de como essa eleição iria acontecer –, foi parar na Justiça, mas ao final a categoria entendeu que a manutenção do Sindicato com essa equipe é a melhor decisão em momentos de enfrentamento e perda de direitos”. Luiz Schorner reforça que a Chapa 1 “é a mais preparada, mais competente e com mais experiência para continuar lutando em defesa do serviço público”, agradecendo a todos que ajudaram na eleição: “Muito feliz pela vitória, sabia que seria uma eleição apertada e difícil, mas estamos cada dia mais preparados para continuar defendendo um serviço público de qualidade em Jaraguá do Sul e de toda a nossa Região, não esquecendo de todos os demais municípios que continuam dando respaldo muito grande a essa direção”.

A Chapa 1 teve o apoio da Intersindical dos Trabalhadores de Jaraguá do Sul e Região e da CUT, que reuniu dezenas de representantes de entidades sindicais no Estado. A presidente da CUT/SC, Anna Júlia Rodrigues, avalia que esta eleição foi uma disputa entre servidores com projetos diferentes: “A Chapa 1 voltada aos trabalhadores, pela garantia de direitos, contra a reforma administrativa, da Previdência e contra todos os ataques que estamos sofrendo do governo federal”. E a Chapa 2, “formada por servidores que apoiam esse projeto do neoliberalismo, que retira direitos e está nas prefeituras de Jaraguá do Sul e Joinville, voltado muito mais aos interesses dos prefeitos do que dos servidores públicos”. E complementa: “Os servidores conseguiram fazer a leitura de que lado estamos, o lado dos trabalhadores, e a Chapa 1 da CUT mostrou que vai lutar por nenhum direito a menos, por vacina para todos e auxílio emergencial”.