• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Centrais sindicais de Santa Catarina lançam manifesto com calendário de lutas

Seis centrais sindicais do estado lançaram nesta segunda-feira (16) um manifesto com as principais pautas de defesa e com um calendário de lutas que inicia hoje e vai até dia 24 de setembro

Publicado: 16 Setembro, 2019 - 11h52

Escrito por: CUT-SC

notice

Nesta segunda-feira (16), a CUT-SC, junto com outras cinco centrais sindicais de Santa Catarina -CTB, CSB, CSP Conlutas, Intersindical e UGT - lançaram um manifesto com as principais pautas em defesa da classe trabalhadora. Além disso, as centrais também divulgaram um calendário de lutas, que inicia hoje e vai até o dia 24 de setembro.

No manifesto, as centrais falam sobre os constantes ataques que o governo Bolsonaro está promovendo contra a Educação, Saúde, Soberania Nacional e Previdência. 

Leia o manifesto completo: 

MANIFESTO DA CENTRAIS SINDICAIS DE SANTA CATARINA

O Brasil vive um período de trevas. Com o governo de extrema direita de Jair Bolsonaro os direitos trabalhistas, a democracia, a soberania nacional, o meio ambiente, os empregos, a educação, a saúde e o serviço público estão sendo constantemente atacados. Mais do que nunca é essencial construirmos a unidade da classe trabalhadora e de todas as frentes progressistas e democráticas rumo a uma paralisação nacional para barrarmos a tentativa de destruição do nosso país!

Nossa soberania nunca esteve tão ameaçada por um governo que se curva ao imperialismo dos Estados Unidos e está a serviço dos interesses de ruralistas, banqueiros e grandes empresários. Bolsonaro, Mourão e todos seus aliados anunciam a privatização de todas nossas estatais como sendo a solução para a economia do país. Os Correios são o primeiro alvo do governo e em resposta a isso os trabalhadores em todo país entraram em greve no dia 11 de setembro.   

O projeto deste governo é destruir todas as políticas públicas acabando com os investimentos obrigatórios nas áreas essenciais que sempre garantiram a sobrevivência e qualidade de vida do povo que mais precisa.

Os cortes orçamentários na Educação Pública colocam em risco a sobrevivência de diversas instituições de ensino e motivaram grandes mobilizações no último período, protagonizadas pelos trabalhadores da Educação e estudantes. Na última semana, os estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) iniciaram uma greve por tempo indeterminado que necessita do apoio de todas as categorias para continuar forte e ser vitoriosa.

O governo Bolsonaro também está acabando com o direito universal de acesso à saúde e ameaçando a vida de milhões de brasileiros, por meio desmonte do SUS e da atenção básica.

A seguridade social, pilar essencial para garantir a efetividade da dignidade da pessoa humana, será destruída se a Reforma da Previdência, prestes a ser votada no Senado Federal, for aprovada.

O dia 20 de setembro está sendo convocado internacionalmente com um dia de Greve Global pelo Clima. No Brasil, a mobilização ganhou força, principalmente diante do descaso do governo Bolsonaro com a destruição da Floresta Amazônica e o estímulo ao desmatamento em prol dos interesses de ruralistas, do agronegócio, madeireiros ilegais e garimpeiros.

Nós, representantes das centrais sindicais de Santa Catarina, construímos um calendário de lutas e convocamos todos os trabalhadores e trabalhadoras para se unirem às mobilizações contra a destruição do Brasil – em defesa do Meio Ambiente, da Soberania Nacional, Direitos, Educação, Empregos e Contra a Reforma da Previdência.

Calendário de Lutas:

16/09 (segunda-feira) – Audiência pública sobre a UFSC, no Auditório Deputada Antonieta de Barros, na ALESC, às 14h, com lançamento do comitê externo de apoio à universidade.

19/09 (quinta-feira) – Assembleia Estadual do SINTE-SC, às 14h, na Praça Tancredo Neves, e paralisação dos trabalhadores e trabalhadoras do SINDSAÚDE. Ato unificado no fim da tarde em defesa da Educação Pública.

20/09 (sexta-feira) –Dia Nacional de Luta em defesa da Amazônia, dos  direitos, da previdência, da educação, da soberania e contra as privatizações. Ato unificado em Florianópolis, às 17h, no largo da Catedral

24/09 (terça-feira) – Mobilização em Brasília contra a Reforma da Previdência

 

CSB SC

CSP Conlutas

CTB

CUT-SC

Intersindical

UGT