• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Audiência Pública realizada em São Domingos alerta para os prejuízos da Reforma

Para esclarecer a proposta da Reforma da Previdência, o SITESPM-CHR realizou ao longo do mês de abril seminário nos municípios da base organizada do sindicato

Publicado: 03 Maio, 2019 - 09h25

Escrito por: SITESPM-CHR

notice

São Domingos - São inúmeras as perguntas que temos com relação a Reforma da Previdência Social, apresentada pelo Governo. Os deputados da base do Governo querem aprovar a reforma sem que a população tome conhecimento dos prejuízos que ela causará na vida do trabalhador e da trabalhadora.

Para levar conhecimento à população e esclarecer essa proposta do Governo Federal, o SITESPM-CHR realizou ao longo do mês de abril Seminários sobre a Reforma da Previdência nos municípios da base organizada do Sindicato. Na noite de segunda-feira (29), já com o frio chegando, foi realizada uma Audiência Pública, organizada pela prefeitura municipal de São Domingos.

A Audiência contou com a participação da prefeita de São Domingos Elieze Comachio (PT) e de Coronel Martins Ademir Madella (PT), da Direção do Sindicato, dos servidores municipais e da comunidade em geral.

A presidenta do SITESPM-CHR Vania Barcellos fez uma fala inicial reforçando a importância da luta para que a reforma não seja votada no Congresso. E afirmou que os deputados federais precisam ser cobrados para votar contra a reforma.

Um jornal do Sindicato foi entregue aos participantes para que eles tomem conhecimento dos prejuízos que a Reforma da Previdência trará para a vida do trabalhador e trabalhadora, com uma análise criteriosa de como é hoje a Previdência e como ficará, inclusive com tabelas mostrando as diferentes transições de cada realidade.

O jornal mostra os dados de uma pesquisa elaborada pelo secretário de Comunicação e Formação do Sindicato, o professor Lizeu Mazzioni, que também foi o palestrante da noite. Mazzioni apresentou os dados, explicou as tabelas e reforçou que a Reforma da Previdência eleva a idade mínima para se aposentar e o valor da aposentadoria terá uma redução de até 40%. O regime de capitalização foi longamente debatido. “Porque o Governo propõe o regime de capitalização para a maioria da população e os militares estão de fora dessa proposta?”, questiona.

O abaixo-assinado em defesa da Previdência Social, que será encaminhado ao Congresso Nacional, solicitando aos deputados o voto contrário a reforma, circulou pelos participantes que assinaram as folhas, servidores que coletaram assinaturas entregaram à presidenta do Sindicato, nesta noite.

Como encaminhamento da Audiência uma comissão foi formada com lideranças dos municípios de São Domingos, Ipuaçu e Coronel Martins. Essa comissão ficará responsável por articular as ações nesses municípios com relação aos atos contra a Reforma da Previdência, inclusive a Greve Geral que deverá acontecer.