• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Ato simbólico em Florianópolis pede Fora Bolsonaro e lembra 69 mil mortes no Brasil

Representantes das centrais sindicais, federações e sindicatos, ocuparam a escadaria da Catedral em Florianópolis com 69 cruzes para pedir o impeachment de Bolsonaro

Publicado: 10 Julho, 2020 - 13h10 | Última modificação: 10 Julho, 2020 - 13h53

Escrito por: CUT-SC com informações do Sintrasem

Assessoria Sintrasem
notice

Na manhã desta sexta-feira (10), marcado pela mobilização nacional pedindo o Fora Bolsonaro, representantes das centrais sindicais, federações e sindicatos ocuparam a escadaria da Catedral, no centro de Florianópolis, com 69 cruzes para pedir o impeachment de Bolsonaro. Elas simbolizam as mais de 69 mil mortes no país causadas pela negligência de um governo que só toma medidas irresponsáveis e contrárias a todas as recomendações sanitárias. Mantendo o distanciamento e com o uso de máscaras, os manifestantes estenderam uma grande faixa com Fora Bolsonaro na escadaria e seguraram cartazes que defendiam o isolamento social e mais proteção aos trabalhadores. 

Assessoria SintrasemAssessoria Sintrasem
Secretário de Mobilização e Relação com Movimentos Sociais da CUT-SC cobrou medidas urgentes na Grande Florianópolis 

 

O Secretário de Mobilização e Relação com Movimentos Sociais da CUT-SC e diretor do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Florianópolis (Sintrasem), Bruno Ziliotto, participou do ato e ressaltou que além de marcar o dia de luta por Fora Bolsonaro, a mobilização também foi importante para cobrar ações mais rigorosas na Grande Florianópolis "Estamos aqui para cobrar a saída deste governo genocida que está matando milhares de brasileiros diariamente com sua negligência e irresponsabilidade, mas também para cobrar medidas urgentes dos prefeitos e do governador para conter o avanço do vírus na Grande Florianópolis. Somente com lockdown será possível impedir o colapso do sistema de saúde na região, que já está com mais de 90% de ocupação dos leitos de UTI". 

Assessoria SintrasemAssessoria SintrasemAssessoria SintrasemAssessoria Sintrasem 

A Secretária de Administração e Finanças da CUT-SC, Sueli Silvia Adriano, também participou da mobilização "Este ato é um pedido de socorro pelas quase 70 mil mortes no Brasil, apontando como principais culpados o Governo Federal, liderado pelo Bolsonaro, que nega a pandemia, não desenvolve políticas públicas de saúde e economia para atender a população, deixando ainda mais vulnerável as minorias e ampliando a contaminação, quando não reverte recursos para uma ampla testagem da população". 

Durante o dia, continuarão as ações nas redes sociais com o tuitaço do #ForaBolsoanro e um panelaço está marcado para às 20h em todo o Brasil.

assessoria Sintrasemassessoria Sintrasem