• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

76ª Plenária da FECESC aprova moção de repúdio à violência racial

Caso da mulher negra eleita vereadora em Joinville, ameaçada de morte, e assassinato ocorrido no supermercado em Porto Alegre são casos levantados na Moção aprovada

Publicado: 24 Novembro, 2020 - 17h22

Escrito por: Sandra Werle

notice

A 76ª Plenária Estadual dos Trabalhadores no Comércio de SC, realizada por videoconferência no dia 20 de novembro, reuniu cerca de 70 participantes, entre delegados, convidados e assessoria da Federação. O presidente da Contracs-CUT, Julimar Roberto, o secretário de Assuntos Jurídicos da CUT Nacional Valeir Ertle e a presidenta da CUT-SC Anna Julia Rodrigues participaram do evento, que trouxe como convidados o ex-ministro José Dirceu, a ex-ministra Ideli Salvatti e o economista Maurício Mulinari.

Além da pauta prevista, que foi o debate em torno da conjuntura nacional e internacional, as eleições municipais e a conjuntura econômica, os encaminhamentos para o 14º Congresso Estadual da FECESC e a previsão orçamentária para 2021, também foi debatido pelo grupo o tema racismo, não somente pelo evento ocorrer no Dia da Consciência Negra, mas também por estarem os participantes impactados com a brutalidade do evento ocorrido no dia anterior, 19/11, no supermercado Carrefour, em Porto Alegre, onde seguranças espancaram e assassinaram João Alberto Silveira Freitas. Outros exemplos foram levantados para comprovar, uma vez mais, que a violência e o racismo são realidade constante em nosso país. Como forma de marcar o debate, os participantes aprovaram moção de repúdio, conforme a íntegra:

MOÇÃO DE REPÚDIO

APROVADA NA 76ª PLENÁRIA ESTADUAL DOS TRABALHADORES NO COMÉRCIO DE SC

Os participantes da 76ª Plenária Estadual dos Trabalhadores no Comércio de SC, realizada no dia 20 de novembro – data que marca o Dia da Consciência Negra no Brasil – aprovaram por unanimidade a moção de repúdio a toda forma de racismo.

Na véspera do evento registrou-se mais um crime absurdo como muitos que têm vitimado os negros e negras em nosso país. Em Porto Alegre, seguranças do supermercado Carrefour espancaram brutalmente, até a morte, João Alberto Silveira Freitas, enquanto pessoas assistiam e filmavam a cena sem impedir.

Em Santa Catarina, outro absurdo racista ocorre com a candidata eleita a primeira mulher negra vereadora em Joinville, a professora e servidora pública aposentada Ana Lúcia Martins. Depois de sua vitória nas urnas, ela passou a receber ataques racistas e criminosos através das redes sociais, com ofensas e ameaças de morte.

O racismo no Brasil é histórico e está instalado em nossa sociedade de forma perniciosa. É preciso denunciá-lo e combatê-lo de todas as formas e derrotá-lo a partir de ações afirmativas concretas. Cabe cobrar a postura dos racistas, pois trata-se de criminosos; assim como cabe cobrar a responsabilidade das empresas, das instituições, das estruturas públicas e das pessoas em cargos públicos sobre toda discriminação que ocorrer.

Racismo é crime!

Delegados à 76ª Plenária Estadual dos Trabalhadores no Comércio de SC
Realizada por videoconferência, em 20/11/2020, com participantes de todas as regiões do Estado de Santa Catarina