• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

#3J: Mais de 40 mil pessoas foram às ruas em Santa Catarina gritar Fora Bolsonaro

Em 18 cidades do estado, manifestantes foram às ruas com faixas, cartazes e bandeiras para gritar que não aguentam mais o governo genocida de Bolsonaro

Publicado: 05 Julho, 2021 - 11h38 | Última modificação: 05 Julho, 2021 - 12h13

Escrito por: Pricila Baade/CUT-SC

notice

Santa Catarina mais uma vez mandou o recado neste sábado (3), dia nacional de mobilizações por Fora Bolsonaro. Em 18 cidades do estado, manifestantes foram às ruas com faixas, cartazes e bandeiras para gritar que não aguentam mais o governo genocida e que exigem vacina para todos já, auxílio emergencial de R$ 600, comida, emprego e serviço público de qualidade. Segundo estimativa da coordenação estadual da Frente Fora Bolsonaro, ao todo mais de 40 mil catarinenses participaram das mobilizações.

A maior manifestação do estado foi em Florianópolis, onde mais de 30 mil pessoas tomaram as ruas centrais contra Jair Bolsonaro. A concentração foi no início da manhã na Praça Tancredo Neves, em frente à Assembleia Legislativa, e em seguida, os milhares de manifestantes saíram em passeata pelas ruas da capital em uma marcha que não dava para ver o fim até chegaram no Largo da Alfandega, por volta de meio-dia.

A presidenta da CUT-SC, Anna Julia Rodrigues, participou do ato em Florianópolis e falou que a luta nas ruas é por muito além de Fora Bolsonaro “Nós temos um papel fundamental e um objetivo muito certo de estamos nas ruas. Nós não estamos só por Fora Bolsonaro, nós estamos na rua porque temos um projeto contra todos os ataques à classe trabalhadora. Estamos na rua contra a Reforma Administrativa, contra a Reforma da Previdência que tramita na Alesc, contra os cortes na educação, por mais recursos para o SUS, por emprego e renda”.

A presidenta ainda reforçou que Santa Catarina tem sido exemplo para o restante do país por ampliar a luta por Fora Bolsonaro para as cidades do interior “Em todo os cantinhos de Santa Catarina tem uma bandeira ou um adesivo por Fora Bolsonaro, temos que ampliar essa construção. Temos que ir para os bairros criar comitês populares para quem não pode estar nos atos e falar para o povo que queremos um projeto diferente para este país”

Confira como foram alguns dos atos pelo estado:

Em Joinville a Praça da Bandeira foi tomada por cerca de 700 manifestantes pedindo o fim do governo genocida. Atos, faixas e cartazes mandavam o recado ao presidente: o povo quer vacina para todos e Fora Bolsonaro. O ato foi organizado pela Frente Fora Bolsonaro do município, formada por sindicatos CUTistas, junto com outras centrais movimentos sociais e partidos políticos de esquerda.

Pedro MendesPedro MendesPedro MendesPedro Mendes 

Em Chapecó, mais de 500 pessoas foram às ruas pedir Fora Bolsonaro. A concentração foi em frente à Catedral e depois os manifestantes saíram em passeata pelas ruas.

Matheus KraemerMatheus Kraemer 

Em Lages as ruas também foram tomadas pelos gritos, faixas e cartazes de Fora Bolsonaro neste 3 de julho.

Em Criciúma, a Praça no bairro Santa Luzia virou palco de uma bonita mobilização neste 3 de julho para lutar pelo fim do governo Bolsonaro.

Maicon SaviattoMaicon Saviatto 

Em Blumenau, teve ato, passeata e intervenção cultural por Fora Bolsonaro. A concentração aconteceu na Praça do Teatro Carlos Gomes e seguiu pelas ruas centrais da cidade.

Julio CastellainJulio Castellain

Mais uma vez, Concórdia, foi às ruas pelo fim do governo Bolsonaro. Os manifestantes se reuniram no Calçadão com faixas, cartazes e bandeiras contra os desmandos do governo.

Janete PecciniJanete Peccini

Em Araranguá, a mobilização se concentrou no Relógio do Sol e, em seguida, os manifestantes saíram em passeata pelas ruas da cidade para pedir Fora Bolsonaro, vacina para todos, R$ 600 de auxílio emergencial, contra os cortes da Educação e em defesa do serviço público.

Canoinhas também se uniu ao restante do país neste sábado para gritar Fora Bolsonaro. Manifestantes da CUT, outras centrais, movimentos sociais e partidos políticos de esquerda se reuniram na Praça Oswaldo de Oliveira para protestar contra os desmandos do governo genocida que mata o povo de covid, fome e desemprego.

Em Jaraguá do Sul, 50 cruzes foram espalhadas em quatro pontos diferentes da cidade para lembrar as mais de 510 mil vítimas que morreram para um vírus que já tem vacina.

São Miguel do Oeste também se organizou para dizer Fora Bolsonaro com o restante do país neste 3 de julho. Lideranças dos movimentos sindical e social e de partidos políticos de esquerda se reuniram para fazer um ato simbólico no trevo da cidade com faixas, cartazes e cruzes.

Em Brusque também teve luta por Fora Bolsonaro. Neste sábado, 3 de junho, o município na região vale do estado se uniu ao restante do país para dizer basta ao governo genocida.

Em São Francisco do Sul o povo também se organizou para gritar Fora Bolsonaro neste 3 de julho.

Aconteceram ainda manifestações em Tubarão, Laguna, Garopaba e Herval do Oeste.